fbpx

Alienados são escravizados.

Marcus Silva, colunista da Folha Dirigida

Olá! Hoje vamos conversar um pouco sobre um assunto importantíssimo em se tratando de nosso cotidiano na posição de cidadãos.

As eleições já aconteceram, mas nos deixaram uma mensagem muito clara. É importantíssimo que as pessoas saibam escolher seus representantes de forma mais assertiva para que realizem as melhores opções. 

E isso passa necessariamente por clareza, fato este que exige conhecimento mínimo de alguns assuntos e temas. Afinal, quem não possui parâmetros não consegue avaliar absolutamente nada nem ninguém.

Quando comecei a estudar para concursos e fui entendendo as primeiras disciplinas básicas como direitos constitucional e administrativo, administração financeira e orçamentária, controles interno e externo da administração pública, direito tributário e financeiro, dentre outros conteúdos, tive a certeza de que estava fazendo a coisa correta.

A certeza vinha do fato de que muitas coisas que estava começando a aprender nos cursinhos e nos livros seriam úteis, pelo menos: para a minha aprovação (que era o que mais queria) ou para me tornar um cidadão melhor, mais consciente das coisas que aconteciam no país e no mundo.

Outra coisa ficava mais cristalina ao passo que eu estudava cada vez mais: todo aquele conteúdo deveria ter sido estudado há muito tempo e desde cedo, dentro das grades escolares. 

Uma população mais educada e ciente de como funcionam os mecanismos dentro da Administração Pública certamente faz melhores escolhas.

Uma população mais consciente escolhe melhor seus representantes nas Casas Legislativas e nos Executivos. Mas, em sentido inverso, uma população alienada, sem conhecimentos mínimos e básicos, é muito mais fácil de ser manipulada por interesses alheios.

O tempo passou, eu consegui ser aprovado nos concursos que desejava, acumulei experiências e conhecimentos incríveis nas áreas federal, estadual e municipal; planejamento, orçamento, controles interno e externo; nos poderes executivo e legislativo, escrevi livros, e tudo isso só reforçou aquele meu entendimento e percepção iniciais de que a necessidade de educação da população sempre foi algo urgente, continua a ser, mas ainda é negligenciado por quem deveria ter a obrigação de fazer. 

Mas você não precisa esperar por eles. Entre em ação por si só.

Seria muito interessante que conceitos mínimos de funcionamento do Estado, da Administração Pública, dos Poderes, de disciplinas como as que mencionei anteriormente fossem passados de forma clara e objetiva e que fossem acessíveis a todos. 

Assim, certamente nossa sociedade ganharia muito e as coisas seriam muito diferentes do que são atualmente.

Por hoje é só. E se você desejar saber mais sobre meu trabalho de orientação de estudos/mentorias mande mensagem para o WhatsApp (21) 981210550 e diga que você leu esta coluna e que está interessado. 

Segue meu Instagram @mentalidade_concurseira_ms.

Um grande abraço! A única opção é a sua vitória!

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *