fbpx

Concurso INSS: O que estudar em português

Ponto de Encontro, por Monica Massad

O ano de 2022 tem sido próspero de concursos elaborados pela banca Cebraspe e isso sempre representa um certo receio para os candidatos aos certames elaborados por ela.

Quando se fala em Língua Portuguesa, o temor é ainda maior, pois as questões hoje envolvem a abordagem de diversas matérias que não eram cobradas antigamente. Muitas delas são novas para os que concluíram os estudos no nível médio há pelo menos 20 anos.

A fim de dar um norte de estudos para os candidatos ao concurso do INSS que está por vir, preparei este roteiro básico de Língua Portuguesa que atenderá a todos os cargos.

Primeiro, o candidato deve começar seus estudos pela compreensão de textos. Este tipo de questão está relacionado aos chamados explícitos textual.

Em seguida, é importante estudar a interpretação de textos. Esta parte envolve implícitos textuais, intertextualidade, retextualização de trechos do texto da prova, ambiguidade. Nesse bloco, há questões, ainda, de tipologia e gêneros textuais que têm sido recorrentes nas provas da banca Cebraspe.

Segundo, o candidato deve estudar coesão e coerência textual. Neste grupo, estão inseridas as seguintes matérias: substituição de palavras; referenciação e progressão textual.

Isso significa que o candidato deverá estudar sinônimos, antônimos parônimos, homônimos , hiperônimos e hipônimos. Na parte de referenciação deve dar muita atenção aos casos de anáfora e de coesão elíptica. E, ainda, estudar os itens de coesão sequencial, como preposições, conjunções e paralelismos.

Terceiro, entram as questões de reescritas de frases, orações e períodos. Aqui o candidato terá um pouco mais de trabalho, pois estas questões envolvem, em geral, vozes verbais, correlação dos tempos e modos verbais, nominalização de orações, redução e desenvolvimento de orações, pontuação, regência, crase, concordância, colocação pronominal, acentuação e ortografia.

Sim, 90% das questões da banca Cebraspe são de reescrita de frases em todos os níveis: morfológico, sintático e semântico. Por isso, o estudo é mais complicado. Não há como se estudar a gramática normativa de modo linear.

Por último, as questões de morfossintaxe estão direta ou indiretamente ligadas à reescrita de frases. Um exemplo típico são as questões de função sintática das orações substantivas e a diferença sintático-semântica no uso da vírgula ou do travessão nas orações adjetivas,e que indicam a classificação restritiva ou explicativa da oração.

Vai a dica: este guia de estudos te orienta ao estudo do edital no modo como a matéria é cobrada na prova. Querer estudar tudo na ordem da gramática é perda de tempo e absolutamente ineficaz para as provas da banca Cebraspe. ,

Bons estudos e todos. 

 

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *